quinta-feira, 23 de julho de 2015

Será ?

Meio ruim esse negócio de dar satisfação e ficar se explicando pros outros né?! Eu mesmo perco as contas de quantas vezes por dia eu faço isso. Já é tão natural, que faço sem nem perceber. Aliás, eu já chego me justificando. Pode ser que já está mais em mim do que nos outros, pq é eu bater o ponto e eu me auto-criticar-e-justificar por ter chego tão cedo, tão pontual ou atrasado.

Tenho que explicar o porquê e como eu emagreci. Preciso ficar ouvindo, de mil e uma bocas o que eu devo ou não devo comer, e ainda por cima tenho que explicar – e bem explicadinho – o porquê de eu não querer nem um pedacinho do bolo deles, nem uma mordida do hambúrguer ou então um gole da cerveja. Se eu escolher no dia seguinte que eu quero tomar cerveja, seja uma, duas ou então bem mais do que eu deveria, preciso montar uma tese, caso contrário não serei entendido. 

E to escrevendo isso hoje, pq esses dias percebi a quantidade de coisas que eu tenho feito ultimamente para agradar os outros. Bem, não os outros. Para agradar algumas pessoas, que gostam muito de mim, que cuidam de mim, que me admiram, que querem o meu bem, que me querem feliz, que me querem por perto. Pessoas que, talvez nunca me verão tão realizados quanto querem me ver, pelo simples fato de que me querem feliz da sua maneira.

Não que eu esteja noivo de uma mulher para agradar os outros, jamais trocaria a pessoa que sou / fingiria ser o que não sou para agradar alguém. Mas dentro das minhas possibilidades, eu tento me encaixar dentro das possibilidades que lhes fazem sentir-se confortáveis. Não que eu seja infeliz ao levar o estilo de vida que tenho e que ESCOLHI para mim. Pelo contrário, sou satisfeito com o que conquistei e com os meus dias e com a minha rotina. Jamais reclamaria (isso não é um post-reclamação). 

Só que eu sinto que abro mão de fazer tudo o que eu posso para ser o mais realizado possível,  pra agradar eles um pouquinho. Um pouquinho mais. E se eu realmente me escutar, jogar tudo pro alto e fizer o que eu bem entender? E se eu não ligar para o que vc pensa, pro que ele me falou e pro ponto de vista dela?  E se eu só pensar na minha felicidade e não ligar pras tuas lágrimas e pra tua angustia, será que eu vou mesmo conseguir sorrir? 



"God knows, got to make it on my own.. so baby can't you see, 
I've got to break free"

domingo, 5 de julho de 2015

ME.WE

E com meu olho cheio de lagrimas e do fogo dentro do meu peito que eu to falando. Essa saudade que aperta e esse estimulo refrescante que me mantém animado, que me enche de vontade de ser eu mesmo, não importa aonde. 

E a falta de medo do desconhecido, e essa paixão pela aventura, esse gás pelas que conquista que me da um frio na barriga cada vez que eu afivelo o cinto, levanto a mesinha e embarco em uma nova viagem, que me transforma na melhor versão de mim. 

.

E antes mesmo de te encontrar, eu ja tenho tudo planejado. Mesmo me controlando, me fecha a garganta, me dói o peito e me viro em sonhos. Por mais distante que nos sejamos, contigo me sinto mais confiante. Me sinto poderoso, me sinto um vencedor. 

Algumas ja foram as minhas tentativas de ficar sob a tua proteção pra sempre. E mesmo que com esse nosso feliz histórico sem sucesso, não parei de tentar. Eu quero panquecas e NBC pelas manhas. Quero wraps ou burritos no almoço, quero CW shows every night. Quero a tua musica, a tua cultura, te quero America. 



"hey now, hey now, don't dream is over"